Golpes em Aplicativos de Mensagem

Tentativas de golpes utilizando aplicativos de mensagem têm se tornado cada vez mais comuns. É preciso ficar atento(a) para não se tornar uma vítima dos criminosos.

Saiba que existem dois tipos de golpes bastante comuns:

1 – O criminoso furta a conta do usuário, se fazendo passar por funcionário de alguma instituição conhecida (ex.: banco, prestadora de serviço etc.) e convence o usuário a passar o código de verificação do aplicativo, que normalmente é enviado via SMS para o celular do usuário. Com esse código, o criminoso habilita a conta da vítima em outro celular, tendo acesso a toda lista de contatos e, em certas condições, conversas daquela conta;

2 – O criminoso busca por dados de um usuário, sejam informações publicadas em redes sociais ou vazamentos de outros sistemas, e cria uma conta utilizando tais dados. O criminoso, então, aborda os conhecidos da vítima usando o aplicativo de mensagens, alegando que mudou o número de telefone.

Em ambos os casos, o criminoso se faz passar pelo usuário, tenta enganar os contatos e pedir algum benefício, seja dinheiro ou mesmo dados, como, por exemplo, números de conta bancária, de cartão de crédito e senhas. Como utilizam a foto e o nome de usuário verdadeiro, muitos conhecidos e familiares podem acabar caindo no golpe.

Fique atento: se receber mensagens pedindo dinheiro ou senhas, desconfie! Tente entrar em contato por outros meios para confirmar esse pedido, seja fazendo uma chamada de vídeo, utilizando outros aplicativos de mensagem, etc. Mas, cuidado, se o telefone foi roubado, você pode estar em contato com um criminoso!

Ao perceber que é um golpe, avise o dono da conta, conhecidos e familiares. Denuncie e bloqueie o contato falso no aplicativo! Essas opções estão disponíveis no próprio aplicativo. Verifique a página do desenvolvedor ou o menu de ajuda para saber mais. Se você teve sua conta clonada ou se caiu em algum desses golpes, junte todas as provas, como prints do perfil e das conversas e procure uma delegacia para fazer um boletim de ocorrência que, em alguns casos, pode ser feito on-line. Caso tenha dado dinheiro aos criminosos, entre em contato com as instituições bancárias para tentar bloquear os valores enviados.

Outras medidas para se precaver contra este tipo de golpe são: habilitar a autenticação em duas etapas e nunca fornecer o código de verificação do aplicativo (código que vem normalmente por SMS). Caso lojas, bancos ou prestadoras de serviço tentem entrar em contato, veja se são instituições verificadas pelos aplicativos de mensagem, ou entre em contato direto pelos canais oficiais.

Não esqueça: caso estejam se fazendo passar por você em um aplicativo de mensagem, procure avisar seus contatos; entre em contato com o suporte do aplicativo para denunciar ou solicitar o bloqueio; tente verificar as sessões ativas e desconectá-las; e faça um boletim de ocorrência. Não é necessário suspender a linha telefônica se apenas o aplicativo for comprometido.

Tema sugerido por Beatriz Rossi Corrales

Acessibilidade 

Na primeira cena, um homem mexe em seu celular e recebe uma mensagem escrita de sua amiga Joana dizendo “Oi amigo! Você poderia me emprestar 5 mil reais?”. Acima dele surge a frase “Recebeu mensagem suspeita de um conhecido?”.

Na sequência aparece a frase “Desconfie e investigue! Pode ser o criminoso”. O homem liga para o número da amiga, mas quem atende é uma criminosa se fazendo passar por ela. O homem fica na dúvida se é realmente sua amiga.

Na terceira cena, surge a frase “Confirme por vídeo chamada ou pessoalmente”. Então o homem conversa com a amiga pessoalmente, mostrando a mensagem suspeita. Ela nega que tenha enviado, virando o polegar para baixo.

Na quarta cena, o homem e a amiga conversam com um policial em frente a uma delegacia. O homem mostra o celular para o policial denunciando o golpe, e em cima surge a frase “Denuncie se for golpe!”.

Fonte: Nic.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.