‘Vingança pornô’ é difícil de remover; veja debate sobre crimes na web

De São Paulo, 20 de janeiro de 2015, às 20h

A dificuldade de solicitar extrajudicialmente a remoção de imagens na web com sexo ou nudez divulgadas sem autorização, caracterizando o chamado “revenge porn” —vingança pornô, em inglês— foi um dos temas comentados em transmissão ao vivo desta terça-feira (20) na “TV Folha”.

Além disso, advogados especializados em direito digital dizem, no vídeo acima, que cada vez mais postagens em redes sociais serão usadas como provas judiciais. A conclusão foi feita em comentário sobre reportagem publicada nesta terça-feira (20), pelo caderno “Tec”, com o depoimento do jovem americano Jelani Henry, 22 —ele ficou 18 meses preso com base apenas em “curtidas” e fotos do Facebook.

O advogado Hélio Ferreira Moraes, sócio do PK Advogados, e a advogada Gisele Truzzi, sócia do escritório que leva seu sobrenome, contaram casos em que atuaram nos quais reproduções de postagens foram essenciais para o veredicto.

Também participou da mesa o colunista da Folha Luli Radfahrer, professor da USP que atua na internet brasileira desde seu surgimento.

A conversa foi mediada pelo repórter de “Poder” Alexandre Aragão.

Durante cerca de uma hora, os convidados também deram dicas para se proteger contra crimes cometidos por meio da internet.

Acesse para assistir o vídeo.

Fonte:  http://www1.folha.uol.com.br/multimidia/videocasts/2015/01/1577903-vinganca-porno-e-dificil-de-remover-veja-debate-sobre-crimes-na-web.shtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *