Operação prende suspeitos de racismo na internet contra Taís Araújo

16/03/2016 07h27

Do G1 – Rio

Polícia realiza ação em 7 estados para prender responsáveis por ataques.
Agentes cumprem quatro mandados de prisão e 11 de busca e apreensão.

 

taisaraujo

Atriz é alvo de comentários racistas em rede social (Foto: Reprodução/Facebook)

 

Policiais civis fazem, na manhã desta quarta (16), uma operação em sete estados (Rio, Paraná, Santa Catarina, Bahia, Minas, São Paulo e Rio Grande do Sul), para prender um grupo responsável por ataques racistas na internet direcionados à atriz Taís Araújo. Agentes da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) cumprem quatro mandados de prisão e 11 de busca e apreensão.

Às 8h51, um homem já tinha sido preso, na cidade de Brumado, na Bahia. Em São Paulo, um dos suspeitos de liderar o grupo que cometeu ataques racistas, que é menor de idade, foi apreendido em Jandira. Ele foi encaminhado para a Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC). Um dos alvos de prisão no Paraná é de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O suspeito já está preso desde dezembro de 2015 pelo crime de pedofilia e também será investigado por essa prática criminosa. Outro mandado de busca também foi cumprido em São José dos Pinhais.

No Rio Grande do Sul, os mandados de busca e apreensão foram executados em Porto Alegre e Cachoeira do Sul, na Região Central. Na capital, um suspeito de praticar os crimes foi levado à delegacia para prestar depoimento e acabou preso por posse de material pornográfico ilegal. Com ele, foi apreendido um computador. No fim da manhã, os agentes fizeram mais uma prisão em Navegantes, Santa Catarina.

maju

Maju também foi vítima de comentários racistas (Foto: TV Globo)

De acordo com o delegado Arthur Hermes “há materialidade dos fatos que comprovam a participação do suspeito”. Ele também teria participado de ataques contra a jornalista e apresentadora do Jornal Nacional Maria Júlia Coutinho, a Maju.

As investigações mostraram que os ataques racistas à Taís Araújo foram premeditados. E que o grupo se especializou em ofensas racistas a perfis na internet e nas redes sociais.

Fico feliz que a justiça tenha sido feita’, diz Taís Araújo, sobre prisões. Procurada pela TV Globo, após as prisões dos suspeitos de cometer o crime, a atriz não gravou entrevista, mas disse: “Fico feliz que a Justiça tenha sido feita. Espero que crimes desse tipo, contra qualquer mulher negra, não fiquem impunes”.

A atriz foi alvo de comentários racistas no Facebook no final de outubro do ano passado. A foto que passou a receber comentários preconceituosos de diferentes perfis, datada do início de outubro, foi publicada quase um mês antes dos ataques. Já na manhã do dia 1º de novembro, a hashtag #SomosTodosTaísAraújo, em defesa da artista, virou trending no Twitter.

Na época dos ataques, Taís chegou a desabafar na mesma rede onde foi ofendida e disse que iria recorrer à Polícia Federal. No Twitter, reproduziu o texto junto a hashtag “Não Passarão”.

“É muito chato, em 2015, ainda ter que falar sobre isso, mas não podemos nos calar. Na última noite, recebi uma série de ataques racistas na minha página. Absolutamente tudo está registrado e será enviado à Polícia Federal. Eu não vou apagar nenhum desses comentários. Faço questão que todos sintam o mesmo que eu senti: a vergonha de ainda ter gente covarde e pequena neste país, além do sentimento de pena dessa gente tão pobre de espírito. Não vou me intimidar, tampouco abaixar a cabeça”, escreveu.

Fonte: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2016/03/policia-faz-operacao-para-prender-suspeitos-de-ataque-racista-contra-tais-araujo.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *