Invasão de hackers paralisa a prefeitura de uma cidade em SP

Edição do dia 01/09/2015, atualizado em 02/09/2015 02h51.

Por Felipe Pugliese / Natália Ariede, Pratânia, SP / São Paulo, SP

Todos os computadores da prefeitura de Pratânia (SP) ficaram fora do ar.
Não é mais possível acessar sistema para a tesouraria e gestão da cidade.

Sem título

Vídeo disponível em http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2015/09/invasao-de-hackers-paralisa-prefeitura-de-uma-cidade-em-sp.html

 

A administração de uma cidade no interior de São Paulo está praticamente parada. Piratas cibernéticos invadiram os computadores da prefeitura e agora exigem dinheiro para desbloquear o sistema.

Há mais de 60 horas, todos os computadores da prefeitura de Pratânia, no interior de São Paulo, estão fora do ar. Hackers invandiram os computadores no domingo (30) e bloquearam todo o sistema interno de informática do município.

“É um hacker que tem um vasto conhecimento em informática e nós estamos de mãos atadas. A princípio, não tem o que ser feito”, conta Jeferson Cavalari, técnico em informática.

Sem os computadores, os funcionários não conseguem trabalhar pois todos os setores da prefeitura dependem da rede.

“O almoxarifado, protocolo, IPTU, ISS, Tesouraria, compras, licitações, enfim, tudo, o coração da prefeitura está bloqueado”, diz Roque Joner, prefeito de Pratânia (SP).

Para liberar o acesso, o sistema pede uma senha com mais de 140 caracteres. Os criminosos virtuais exigem um resgate de US$ 3 mil (mais de R$ 11 mil) para revelar a senha. A mensagem, escrita em inglês, foi enviada para um computador da prefeitura. Nela, os hackers dizem que não aceitam pedido de desconto e ainda agradecem no final.

“Nós estamos fazendo um trabalho para rastrear, pra ver de onde que está vindo essa exigência”, afirma o delegado Celso Olindo.

Além de descobrir os autores do bloqueio, o prefeito tem outra preocupação. 3 de setembro a é o dia de pagamento dos 214 funcionários da prefeitura de Pratânia e se o sistema não for normalizado, nenhum servidor vai receber o salário do mês.

O Laboratório de Crimes Eletrônicos da Polícia Civil de São Paulo está assessorando a delegacia da região e o Marcos Tupinambá é o coordenador desse laboratório.

“Neste tipo de ataque é utilizada uma criptografia muito pesada, o que torna esses dados inacessíveis. E, para conseguir quebrar uma criptografia dessa, precisaria de um poder computacional enorme. Quanto aos crimes eletrônicos, a prevenção geral é muito fácil. Um bom exemplo que evitaria qualquer efeito eles poderiam, ter feito as atualizações no sistema operacional. Essas atualizações já veem falhas que existem e previnem para que elas não possam ser exploradas. E um outro exemplo seria um back up efetivo, poderia ser recuperado e os dados estariam disponíveis”, aponta Marcos Tupinambá, pesquisador de crimes cibernéticos da polícia de São Paulo.

Fonte: http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2015/09/invasao-de-hackers-paralisa-prefeitura-de-uma-cidade-em-sp.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *