Cuidado com os encontros marcados via aplicativos

Por Nelson Rocha, Publicada em 20/08/2015

Saiba mais sobre os perigos

 A 10ª Delegacia Territorial/Pau da Lima trabalha com a hipótese de Washington Lins Neto, de 21 anos, ter sido vítima de uma emboscada na Av. Gal Costa, depois de marcar, via celular, um encontro com uma mulher pelo aplicativo de mensagens WhatsApp.  Atingido nas costas, abdômen e pescoço quando chegou ao local combinado, por volta das 20h30min de terça-feira, 18, o jovem teve a carteira e o aparelho roubados. Ele encontra-se em estado grave no Hospital Geral do Estado (HGE) e a polícia ainda não tem informações sobre as identidades dos autores do crime, mas o episódio revela o perigo real por trás dos aplicativos do mundo virtual, que pode ser ameaçador, sem as devidas precauções.

O delegado Charles Leão da Polinter, Delegacia especializada em crimes na internet, diz não haver nenhum registro de um fim trágico como o do jovem Washington Lins Neto, mas considera que a desconfiança é a regra no mundo virtual. “Muitas pessoas tentam passar por outras utilizando perfis falsos. Já tivemos caso de um vidraceiro que se passou por piloto de avião e enganou uma moça instruída. As pessoas as vezes procuram na internet, o que acha na vida real”, comentou.

Conforme o delegado Charles Leão, o perigo maior é “a pessoa topar com um psicopata. E há vários soltos”, alerta. “No virtual, quem está do outro lado da tela faz ofertas de mentiras, que encontram solitários que estão ansiosos por pessoas que não existem, pelo menos no mundo virtual. Retardar o encontro físico e, se este acontecer, a pessoa deve antes informar aos amigos, familiares, para que a polícia tenha informações em caso de precisar intervir”. Ele atribui ao fato de não haver uma estatística sobre os casos de  pessoas que se deixam enganar no contato online, porque estas  não procurarem a polícia. “Os casos amorosos não são notificados”, pontua.
“Algumas plataformas das redes sociais, como facebook, WhatsApp, Tinder, são serviços que as pessoas usam para se conhecerem e marcarem encontro. Se não souber usar com cuidado pode ficar mais vulnerável. É preciso se certificar quem é a pessoa que está do outro lado. O perigo não é o aplicativo, mas o uso sem segurança”, diz a psicóloga Juliana Cunha, coordenadora do canal de ajuda da Safernet, organização não governamental que promove e defende direitos humanos na internet.

Em oito anos de funcionamento do canal de orientação sobre uso seguro da Internet (HelpLine), a SaferNet ajudou 9.577 pessoas em 24 estados da federação. Em 2014, foram 1225 casos atendidos, destes apenas 32 casos foram relacionados a “Encontros Virtuais”. Os internautas que tenham dúvidas e queiram orientação sobre como usar a Internet com segurança, podem acessar a página da ONG:  www.safernet.org.br

Os casos relacionados aos encontros virtuais revelam o perfil etário de quem pediu a ajuda da Safernet durante o ano que passou.  De 10 a 12 anos foram três casos; de 13 a 15 anos, seis casos; De 16 a 17 anos também três casos; De 18 a 25 anos dois casos; Acima de 25 anos 11 casos; Não identificados – 7 casos. Gênero: Feminino cinco casos; Masculino dois casos; Não informado 25 casos. Portanto,  os números identificam pessoas com mais de 25 anos envolvidas em maior número de casos, que ocorreram mais entre usuários de aplicativos do gênero feminino.

Para quem tem o hábito de, através dos aplicativos do computador ou celular, marcarem encontros, Juliana Cunha dá três dicas: “Primeiro vá sempre acompanhado (a). Segundo escolha um lugar público para o contato pessoal e, terceiro, veja se alguém mais conhece esta pessoa, consulte outras fontes além da internet”, orienta.

Saiba mais sobre os perigos 

– Checar se o perfil da pessoa é um fake (perfil falso): veja se tem amigos em comum ou amigos de amigos, ou seja, alguém conhecido, checar informações dessa pessoa em outras redes sociais e em buscadores na Internet, clique na foto do perfi e pesquise em https://images.google.com/, clicando em pesquisar por imagem (ícone à direito no box do texto), faça upload da foto. Se em sua pesquisa aparecer fotos iguais com outros nomes e em outros perfis, é um fake.

– Evitar compartilhar informações que possam contribuir para que um estranho chantageie ou ameace você. Endereço, fotos ou imagens que você não queira que outras pessoas vejam, assuntos muito íntimos que você não queira que outras pessoas saibam ou leiam. Lembrar que tudo o que você escreve pode ser copiado e fica gravado. Recomendamos cuidado com o uso da webcam.

– Nem sempre tempo de relacionamento online é garantia de que você conhece bem a pessoa. Por isso é importante apenas marcar um encontro quando se certificar de que a pessoa realmente é quem diz ser. Recomendamos marcar encontros sempre em lugares públicos, avisar a outras pessoas e evitar ir sozinha.

Fonte: http://www.tribunadabahia.com.br/2015/08/20/cuidado-com-os-encontros-marcados-via-aplicativos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *